CENTRAL DE ATENDIMENTO:

11 2101 4455 / 11 3171 0471

CONSULTOR      A PELE

A PELE

Principais doenças da Pele

 

NEURODERMATITES

 

Neurodermatite (eczema atópica, eczema endógena, dermatite atópica) é uma doença crônica da pele, onde a pele muito sensível reage aos fatores internos ou externos. Neurodermatites, renites e a asma alérgica representam juntas o ciclo atópico do organismo.

A neurodermatites muitas vezes já começam na infância, a partir de 6 meses em diante e pode reaparecer regularmente para o resto da vida, ou com o início da puberdade desaparecer completamente. Os principais sintomas são pele seca e coceira, uma maior tendência para inflamar que é baseado em condições modificadas do próprio sistema de proteção da pele, aumento da penetração de substâncias irritantes e uma diminuição da capacidade de evitar infecções de pele. Além disso, o stress e suor estão intensificando estes sintomas.

A neurodermatite não pode ser curada, mas os seus sintomas podem ser tratados com sucesso. O tratamento inclui um cuidado contínuo e adequado da pele, que é formulado especificamente para atender às necessidades da pele - como, por exemplo, os produtos da linha Sebamed.

 

PSORÍASE

 

Psoríase é uma doença crônica da pele, que em casos graves também afeta articulações ou órgãos internos. A psoríase aparece na forma de “ataques”. Entre esses “ataques” a pele pode recuperar a sua condição normal. Os “ataques” podem ser causados por influências climáticas, lesões, estresse, infecções, agentes irritantes, medicamentos, álcool, etc.

Devido a distúrbios de maturação de células da pele,  aparecem áreas vermelhas que logo são cobertas com células córneas mortas similar à caspa. Essa camada, se removidas, deixa a pele muito sensível, o que pode causar sangramentos. Isto é um sinal típico da psoríase. A psoríase também pode afetar dedos e unhas. Normalmente a psoríase não coça, exceto quando acomete o couro cabeludo.

A psoríase não pode ser curada, mas pode ser tratada com sucesso . Cuidados da pele persistente podem ajudar a adiar ataques. Durante um ataque, os cuidados com a pele podem melhorar o tratamento médico.

 

ACNE

 

Doença das glândulas sebáceas. Existe uma grande probabilidade da acne ser hereditária. Os homens são mais afetados do que as mulheres. Apesar de ser mais comum durante a adolescência, a acne também pode aparecer após os 20, 30 ou mesmo aos 40 anos de idade.

Os hormônios masculinos aumentam a produção de sebo das glândulas sebáceas. Ocorre então a obstrução do canal do folículo, impedindo a drenagem do sebo para a pele. Dessa forma, um “comedão” é produzido. As bactérias presentes na pele se proliferam nesses poros entupidos causando infecção. A acne pode ser comedônica e acne pustulosa.

 

Para o tratamento de acne mais grave, uma grande quantidade de medicamentos aprovados está disponível no mercado. Formas mais leves de acne podem ser tratadas com o cuidado adequado da pele. A limpeza suave da pele e cuidados diários são pré-requisitos. Idealmente, deve-se utilizar produtos livres de gordura e livres de sabão e com um valor de 5,5 pH . Medicamentos e produtos para o ciuidado da pele precisam de tempo para restaurar a saúde da pele e assim reduzir a acne.

 

DIABETES

 

A diabetes não é uma doença, mas sim um estado dos pâncreas que está a produzindo menos ou nenhuma insulina. A diminuição da produção de insulina leva a um aumento de açúcar no sangue. Devido à sua capacidade em afetar o metabolismo em ambos os tipos de diabetes (I e II) deterioram a função da pele. Especialmente a diabetes do tipo II ocorre uma alteração grave da condição da pele das mãos e dos pés. A pele torna-se seca e sensível e existe um risco aumentado de infecções causadas por fungos ou bactérias.

 

ALERGIAS

 

A irritação e inflamação da pele sempre resultam em vermelhidão, sensação de aperto, coceira ou ardor e muitas vezes a formação de pústulas e pápulas. Isto pode ser devido a uma série de fatores: ressecamento da pele, irritação do sol, vento, substâncias que entram em contato com a pele ou alergias, ou seja, devido à hipersensibilidade a substâncias que por mais que tenham características próprias inofensivas, são erroneamente identificadas pelo sistema imunológico como passível de causar um risco e assim é combatida com uma reação defensiva.

Em princípio, é possível reduzir o risco de reações cutâneas através dos seguintes cuidados: não lavar ou tomar banho mais do que duas vezes por dia ou tomar banho com muita freqüência ou por muito tempo, o uso de água muito quente. A pele irritada ou inflamada deve inicialmente apenas ser lavada com água e sem aplicação de cremes. Se a reação desaparecer dentro de um ou dois dias, é provável que tenha sido causada por algum produto. Mas só o dermatologista pode determinar através de um teste de alergia se é irritação ou alergia.

 

CONSULTOR